Angioplastia e colocação de stent no coração

A angioplastia é um procedimento minimamente invasivo destinado a abrir um ou mais vasos sanguíneos que fornecem sangue ao coração. Estes vasos sanguíneos são chamados de artérias coronárias. Esta técnica ameniza o estreitamento ou bloqueio das artérias, que pode ser causado por crescimento de placas de gordura, por exemplo. O método permite, então, que o sangue volte a fluir de forma adequada. No entanto, a maioria dos procedimentos de angioplastia modernos também envolve a inserção de um tubo chamado stent para dentro da artéria, evitando assim, que esta se feche novamente.

Como funciona?

O procedimento consiste na colocação de um stent, um pequeno tubo de malha metálica que se expande dentro de uma artéria coronária. O stent é frequentemente colocado durante ou imediatamente após a angioplastia, ajudando a prevenir a artéria de fechar novamente. Um stent liberador de fármacos tem um medicamento incorporado que ajuda a evitar que a artéria volte a obstruir a longo prazo.

Antes do início da angioplastia, o paciente recebe um medicamento contra a dor. Pode também ser dado um medicamento para relaxar e anticoagulantes, que são medicamentos para evitar a formação de um coágulo de sangue. Ao início do procedimento, o médico irá inserir um tubo flexível – cateter- através de uma punção em uma artéria, podendo ser inserido no braço ou pulso, ou na parte superior da perna ou virilha. Como é um método que não faz uso de anestesia geral, o paciente estará acordado durante o procedimento.

Para realizar a colocação do stent, o médico usará imagens vivas do raio-X para guiar com cuidado o cateter acima do coração e artérias. Um contraste será injetado para destacar o fluxo de sangue através das artérias, o que ajuda o médico a ver quaisquer bloqueios nos vasos sanguíneos que levam ao coração. Após, um fio guia é movido para dentro da artéria através do bloqueio e um cateter de balão é posicionado sobre o fio guia na área bloqueada. O balão na extremidade é inflado, abrindo assim a parte bloqueada e restaurando o fluxo de sangue adequado para o coração. O stent é inserido juntamente com o cateter balão e é deixado lá para ajudar a manter a artéria aberta. O stent pode ser revestido com um fármaco, denominado stent eluído de fármaco ou farmacológico. Este tipo de stent pode diminuir a chance de obstrução da artéria no futuro. Porém, atualmente, stents liberadores de drogas são usados ​​apenas para alguns pacientes.

Inserção de cateter balão e stent

Por que executar o procedimento?

As artérias podem tornar-se estreitas ou bloqueadas por depósitos chamados de placa, que é composta de gordura e colesterol  e, às vezes cálcio, que se acumula no interior das paredes da artéria. Esta condição é chamada aterosclerose. A angioplastia pode ser utilizada para tratar:

  •       Bloqueio em uma artéria coronária durante ou após um ataque cardíaco;
  •       Bloqueio ou estreitamento de uma ou mais artérias coronárias que o coloca em risco de ataque cardíaco;
  •       Estreitamentos que reduzem o fluxo sanguíneo e causam dor torácica persistente (angina) que os medicamentos não conseguem controlar.

No entanto, nem todos os bloqueios podem ser tratados com angioplastia. Alguns pacientes que possuem vários bloqueios ou bloqueios em determinados locais, podem vir a precisar de cirurgia de revascularização miocárdica.

Riscos

Todos os processos médicos invasivos possuem algum tipo de risco, mesmo que sejam mínimos. A angioplastia é geralmente segura, porém, alguns riscos podem ser:

  •       Sangramento ou coagulação na área onde o cateter foi inserido;
  •       Coágulo de sangue;
  •       Obstrução do interior do stent (reestenose intra-stent);
  •       Danos em uma válvula cardíaca ou vaso sanguíneo;
  •       Ataque cardíaco;
  •       Insuficiência renal (maior risco em pessoas que já têm problemas renais);
  •       Arritmias.

 

Benefícios

Na maioria dos casos, o fluxo de sangue através das artérias melhora depois de uma angioplastia. Muitas pessoas acham que os sintomas que tinham antes, melhoram significativamente. O procedimento pode ajudar a evitar a necessidade de cirurgia de revascularização do miocárdio (CABG).

A Angioplastia não cura a causa do bloqueio em  artérias, podendo estas se tornarem estreitas novamente, por isso, siga uma dieta saudável para o coração, faça exercícios, pare de fumar e reduza o estresse para diminuir as chances de ter outra artéria bloqueada.