Estratégias de revascularização completa versus revascularização apenas da artéria culpada do infarto.

Recentemente, ensaios clínicos randomizados compararam as estratégias de revascularização completa versus apenas da artéria culpada do infarto. Dois ensaios clínicos randomizados de revascularização completa no IAMCSST guiada por angiografia relataram uma diminuição dos eventos cardíacos adversos maiores (PRAMI (1) e CULPRIT(2)). Outro estudo, DANAMI-3-PRIMULTI(3), que realizou o tratamento guiado por FFR de lesões não culpadas 2 dias após a angioplastia primária, também relatou uma redução nos eventos adversos cardiovasculares. Isso se deveu principalmente a uma redução no número de procedimentos adicionais ao longo do seguimento. O COMPARE-ACUTE (4) corrobora que a revascularização completa durante a realização da angioplastia primária (guiada por angiografia ou FFR) reduz eventos cardiovasculares adversos, impulsionados por uma redução nos procedimentos de revascularização futura.

O estudo  FFR guided complete revascularisation during primary angioplasty is cost saving: dados obtidos do COMPARE-ACUTE  foi apresentado no último congresso do PCR em Paris.  Na apresentação o autor demonstrou uma análise de custo dos resultados do COMPARE-ACUTE (4). Para a análise de custo foram considerados o valores de cada um dos desfechos nos centros participadores nos EUA, na Holanda, na Alemanha, na Suécia e na Polônia: 1) valor do procedimento index; 2) valor de uma nova revascularização; 3) valor de um IAM; 4) valor de um acidente vascular cerebral (AVC); 5) valor de uma nova hospitalização. A diferença entre os custos do tratamento completo e do tratamento apenas do vaso culpado por paciente era calculada, visando a identificar o valor da redução de custos.

Em todos os países avaliados o tratamento apenas da lesão culpada foi mais caro ao longo do tempo vs. o tratamento completo no procedimento / internação index, com uma economia de 27% nos EUA, na Polônia, na Suécia e na Holanda e de 28% na Alemanha.

Estes resultados demonstraram que o tratamento completo do IAMCSST guiado por FFR, não só reduziu desfechos adversos em 12 meses, como também reduziu custos nos países estudados.

 

1 – PRAMI Wald DS, Morris JK, Wald NJ, Chase AJ, Edwards RJ, Hughes LO, Berry C, Oldroyd KG, PRAMI Investigators Randomized trial of preventive angioplasty in myocardial infarction. N Engl J Med. 2013;369:1115–1123.

2 – CULPRIT Complete Versus culprit-Lesion only PRimary PCI Trial (CVLPRIT): a multicentre trial testing management strategies when multivessel disease is detected at the time of primary PCI: rationale and design. EuroIntervention. 2013 Feb 22;8(10):1190-8. doi: 10.4244/EIJV8I10A183.

3 – DANAMI 3 Complete revascularisation versus treatment of the culprit lesion only in patients with ST-segment elevation myocardial infarction and multivessel disease (DANAMI-3—PRIMULTI): an open-label, randomised controlled trial. Lancet. 2015 Aug 15;386(9994):665-71.

4 – COMPARE-ACUTE Fractional Flow Reserve–Guided Multivessel Angioplasty in Myocardial Infarction. N Engl J Med 2017; 376:1234-1244March 30, 2017DOI: 10.1056/NEJMoa1701067